Sugestão: Figuras de estilo

Eduarda Coimbra e Telmo Mota apresentam a exposição  FIGURAS DE ESTILO (desenho, técnica mista e escultura), na Biblioteca Municipal de Santa Maria da Feira, destaco a obra HEMINGWAY de Eduarda Coimbra e MEU LIVRO DE CORDEL de Telmo Mota, para ver de  23 de Setembro a 11 de Novembro.




HEMINGWAY de Eduarda Coimbra




MEU LIVRO DE CORDEL de Telmo Mota


Lutar pela vida


Gibor takes a stand from Animals Australia on Vimeo.

Este ''animal'' recusou-se a seguir para o matadouro, depois de semanas a bordo de um navio de exportação, com tantos outros, angustiados, cobertos de fezes, doentes... resistiu, esfaquearam-no, espancaram-no,esmagaram-lhe a cauda, mas ainda assim, manteve-se de pé.


Alho francês com cogumelos à Brás

Inspirado no tradicional bacalhau à Brás e como qualquer português que se preze, sou apreciador de bacalhau, praticamente crescemos a comer bacalhau, mas ''só por hoje'' deixemos o bacalhau no mar.

Há receitas de alho francês à Brás, experimentei algumas e souberam a pouco, não são más, mas... como não gosto de pintar dois quadros iguais, também não aprecio a repetição na confecção ou criação de um prato, tal como no jazz, devemos improvisar e nunca nos repetirrmos, a dica dos cogumelos foi da minha dama.

Esta receita não é com batata palha, isso nem deveria ser considerado alimento, também não leva ovos, mas natas de soja  light e leite de arroz (podem usar outro).






Alho francês com cogumelos à Brás

Ingredientes:

Batatas vermelhas
Uma embalagem de alho francês
Uma embalagem de cogumelos

Azeite
Uma cebola grande
3 dentes de alho

Salsa q.b.
Azeitonas

Sal
Uma folha de louro
Pimentão doce

Natas de soja light
Leite de arroz (ou outro)


Preparação (my way)

Descasque as batatas, frite-as e deixe-as de lado, corte o alho francês às rodelas e os cogumelos, corte a cebola em meias luas e os dentes de alho, refogue a cebola e os dentes de alho com uma folha de louro em azeite. Quando a cebola alourar junte o alho francês e os cogumelos, vá mexendo, tempere com sal, quando o alho francês e os cogumelos estiverem quase no ponto, junte as batatas fritas, uma embalagem de natas de soja light  e um pouco de leite de arroz mexido com pimentão doce, mexa durante um minuto, de preferência sem esmagar as batatas, desligue o lume e junte a salsa, quando servir acrescente as azeitonas.

Como dizia um amigo meu, ora aqui está uma refeição em que nenhum animal teve que morrer.

 




Experimentem, vão gostar, bom apetite e bom fim de semana!



''A natureza é a minha musa''




''A natureza é a minha musa'' 

Exposição de artes plásticas
Inauguração: sábado, 30 de Setembro às 16:00
Galeria Vieira Portuense
Largo dos Lóios, nº50, 4050-338 Porto


Spaghetti à Bolonhesa (versão vegetariana)




Uma opção diferente ao tradicional Spaghetti à Bolonhesa, de que todos nós gostamos, este porém, sem a carne picada, que aqui foi substituída por soja granulada.

Já fiz este prato várias vezes, sempre com algumas variações, achei que poderia ser relativamente interessante partilhar esta última ''fórmula'', em que mais uma vez num prato tradicional, a carne pode ser substituída, por outra fonte de proteínas, neste caso a soja.

Para cozinhar esparguete, não deve haver muita dificuldade uma panela de água e sal, com um fio de azeite e retirá-lo quando estiver al dente, mas deixe isso para o fim e vamos ao molho que é o que realmente interessa.

Faça um refogado com uma cebola média, 4 ou 5 dentes de alho, azeite, junte uma folha de louro, não vá esquecer-se a meio do processo... quando a cebola começar a alourar, junte quatro cenouras cortadas às rodelas e lentilhas, 450 ml de polpa de tomate, tempere com sal e caril a gosto, vá mexendo e junte um pouco de água para não colar. 

A soja granulada deve estar a repousar em água aí uns 15 a 20 minutos antes de ser adicionada, como é de cozedura rápida, junte quando as cenouras e as lentilhas estiverem quase prontas, pode juntar um pouco de leite (opte por leite de soja, de aveia, de arroz, etc) acrescente por fim salsa picada q.b...
  
Quando servir polvilhe com coco ralado,vai ver que fica mais interessante do que com queijo. 

        
Para quem estiver interessado deixo aqui um link com bastante informação sobre vegetarianismo.
  http://www.whyveg.com/pt/ 



Galeria Zeller - Consagrados e emergentes

Aspecto parcial da exposição na galeria Zeller com obras de escultura, cerâmica, desenho e pintura de artistas de renome nacional e internacional.





Créditos: Carlos Wanzeller



Sem comentários - Kim a presidente

Hoje de manhã, deparei-me com esta brincadeira, em Caldas de São Jorge.
Uma forma diferente de fazer campanha?
Só espero que não seja o Kim Jong-un





Sem outdoors, sem cartazes...







Um dia depois, perto do cemitério...




Será o ''Kim'' um mito urbano?





Pelo que apurei não, foi sim, um possível candidato, de um partido de esquerda e posteriormente do centro direita. Vandalismo ou brincadeira? Não sei, mas uma coisa é certa, chamou-me à atenção.



Restaurante Lavrador - Caldas de São Jorge




Hoje almocei com a minha família naquele que era (e ainda é), um dos meus restaurantes preferidos,o Restaurante Lavrador, em Caldas de São Jorge, tendo em conta que não como carne, nem peixe há algum tempo (estou em transição para uma alimentação vegetariana, mas não digo ''desta água não beberei mais''), a ementa essa, é constituída por pratos de carne ou peixe, no entanto, tiveram esta gentileza para comigo, uns deliciosos cogumelos salteados em lugar da carne, um ''miminho'' que terei sempre em conta. 

Fica aqui registada a simpatia com que me brindaram.

Obrigado!  






Mnham mnham... e as natas do céu, parecem mesmo ser do céu, recomendo!!!



Paulo Fontes: "A Natureza é a minha musa"




Sábado, 30 de Setembro às 16:00 - 19:00
Largo dos Lóios, nº50, 4050-338 Porto 

Detalhes:



Exposição patente, no 1.ºpiso da Galeria Vieira Portuense, de 30 de Setembro a 28 de Outubro de 2017. 


"A NATUREZA É A MINHA MUSA" 


A nossa passagem pelo planeta Terra é tão breve, que não podia partir sem esboçar algumas imagens da natureza. 
Na minha obra, tentei deixar um pouco do pó das estrelas, ‘’de que cada um é feito’’. Na maioria das obras tentei harmonizar-me com a natureza, tive alguns mentores: os românticos, os impressionistas, os pós impressionistas, os fauves, os expressionistas e os simbolistas, mas acima deles, um que estará sempre presente, mesmo quando os meus pinceis não tiverem quem os orquestre, o Criador. 

A minha pintura de ar livre, que é na sua maioria, a obra que apresento, é criada com o labor de um camponês, entre suor, intempéries e cansaço, nesta quase ingenuidade, de uma procura por um ‘’paraíso perdido, ou idade de ouro da humanidade’’, encontrei um/a que realmente está ao nosso alcance, um vislumbre, num tremeluzir de olhos, que se pode anotar, entre leves pinceladas e com o tempo, aprendi a compor uma natureza minha, própria, que a outra inspira. 

As minhas preocupações foram a cor, a luz, a composição e a textura, uma obra que não tenha um problema, já está solucionada à partida, não oferece nenhum desafio, não vale a pena ser pintada, mas ainda assim, prefiro sentar-me a olhar para a mutabilidade da Natureza do que para uma tela acabada, a tela acabada é a lembrança de um momento que não volta mais. 

Citando agora, John Ruskin: 

"Está nas vossas mãos ver numa poça de água a lama do fundo ou a imagem do céu lá no alto." 




Tortura industrial

É urgente repensar a forma como nos alimentamos, é possível viver sem alimentar a crueldade, é mais do que certo, que o que nos chega ao prato, não vem com ilustrações visuais do percurso feito, mas e se viesse, mudaríamos alguma coisa?


Aviso: O vídeo abaixo contem violência gráfica extrema. 


Consagrados e Emergentes - Galeria Zeller - Espinho

Começou ontem a exposição: Consagrados e Emergentes, na Galeria Zeller em Espinho, lado a lado nomes como Manuel Cargaleiro, Noronha da Costa, Malangatana, José de Guimarães, Paulo Moreira,  Alberto Gallingani, Paulo Tanoeiro e muitos, muitos outros, para visitar até 2 de Outubro, participo também. 






Com o galerista e amigo, Carlos Wanzeller.



11:11




11:11
Ano: 2017
Acrílico sobre tela, 92 x 73 cm


Esta obra 11:11, demorou seis semanas a ser concluída, reporta um avistamento de um objecto voador não identificado que presenciei há uns anos, inclui também um portal interdimensional e os números 11: 11 que tem a sua própria simbologia.






Blogs Portugal